Mato Grosso, Terça-Feira, 16 de Outubro de 2018     

Faculdade Indígena Intercultural

Projetos (Mapa da página | Voltar)

TÍTULO:Fonologia das línguas nambikwara: subgrupos Mamaindê, Negarotê, Kithaulu, Wakalitesu, Alantesu, Hahaintesu e Wasusu

RESUMO: O objetivo deste projeto é descrever e documentar aspectos da fonologia da língua Nambikwara, à luz dos pressupostos das fonologias não lineares, especificamente, a Geometria de Traços. De acordo com Rodrigues (1986), a família linguística Nambikwara é considerada uma das menores famílias linguísticas localizadas ao sul da Amazônia brasileira. O foco deste projeto são os subgrupos Nambikwara do Vale (Mamaindê e Negarotê), Nambikwara do Cerrado (Kithaulu e Wakalitesu) e Nambikwara do Guaporé (Alantesu, Hahaintesu e Wasusu).As línguas desses subgrupos ainda são faladas com bastante vitalidade e as suas comunidades de fala permanecem como grupos autônomos. Sabemos que, mesmo com o avanço dos estudos de documentação das línguas indígenas, uma grande parte delas já foram extintas e outras correm sério risco de extinção, principalmente, por serem línguas sem escrita alfabética e, devido à necessidade de seus falantes comunicarem-se em português para interagirem com a sociedade envolvente, essas línguas correm risco de perderem sua função social sem serem repassadas às gerações mais jovens. As línguas indígenas, além de guardarem toda a tradição e cultura de seus respectivos povos indígenas, são importantíssimas para a área da Linguística, por isso, extremamente relevantes para a ciência da Linguagem. Nesse sentido, a descrição e documentação das línguas indígenas têm um papel fundamental, em se tratando da preservação da cultura e dos conhecimentos tradicionais dos povos indígenas e, embora, as pesquisas na área de língua indígenas tenham crescido bastante nos últimos anos, ainda são poucos os estudos e os linguistas que se propõem a tal tarefa. Por isso, é extremamente necessária e urgente pesquisa nessa área, pois as línguas indígenas estão desaparecendo numa velocidade cada vez maior. Nesse contexto, estão as línguas nambikwara que carecem de estudo, principalmente, enquanto há falantes e a língua ainda exerce plena função comunicativa entre eles. Dessa forma, entendemos que o registro linguístico é o último recurso para um amplo conhecimento e preservação de aspectos fonológicos da língua materna, bem como, para a cultura nambikwara. Para tanto, os estudos das fonologias não-lineares é um caminho fundamental para a compreensão do componente global fonológico da língua desses dois subgrupos, uma vez que elementos desse campo teórico é que fornecerão subsídios para analisar e descrever os aspectos suprassegmentais da fonologia dessa língua. Além dos mais, consideramos esta proposta como um passo importantíssimo para a documentação e o registro dessa língua que, dentre muitas, corre um sério risco de desaparecer. No mais, irá fornecer elementos linguísticos e base para outros estudos tanto para a mesma língua ou para línguas do mesmo tronco genético ou de outras que, porventura, apresentarem semelhanças fonológicas em número expressivo. Sendo assim, a relevância desta pesquisa se respalda, pelo menos, em razões de duas naturezas: 1. Social, que diz respeito à relevância de qualquer língua para a sociedade e ao direito de preservá-la, previsto na Constituição de 1988 e 2. Linguística, que se refere à contribuição potencial que o conhecimento de línguas ágrafas ou ainda pouco documentadas podem dar para a construção da teoria linguística e para a linguagem de modo geral.

Coordenadora: Drª. Mônica Cidele da Cruz

Membros:

Angel Corbera Mori- Unicamp

Isaías Munis Batista - Unemat

Maxwell Miranda – UFMT

Wellington Pedrosa Quintino - Unemat

 

I OFICINA DE ESTUDOS DA LÍNGUA NAMBIKWARA DO CERRADO

DATA: 14 A 18 DE MAIO DE 2018

LOCAL: ALDEIA BRANCA – MUNICÍPIO DE COMODORO-MT

SUBGRUPOS: KITHÃULU, WAKALITESU, HALOTESU E SAWENTESU

Fotos

 


II OFICINA DE ESTUDOS DA LÍNGUA NAMBIKWARA DO VALE

DATA: 18 A 22 DE JUNHO

LOCAL: ALDEIA MAMAINDÊ – MUNICÍPIO DE COMODORO-MT

SUBGRUPOS: MAMAINDÊ E NEGAROTÊ

   
   
 

 


III OFICINA DE ESTUDOS DA LÍNGUA NAMBIKWARA DO GUAPORÉ

DATA: 03 A 07 DE SETEMBRO DE 2018

LOCAL: ALDEIA ALANTESU – MUNICÍPIO DE COMODORO

SUBGRUPOS: ALANTESU, HAHAINTESU E WASUSU

   
 
 

 


Voltar ao Topo ◥

Rede Social


Copyright 2018 - Universidade do Estado de Mato Grosso
Av. Tancredo Neves, 1095 - Cavalhada II
78200-000 - Cáceres - Mato Grosso
PABX +55 (65) 3221-0000