Mato Grosso, Terça-Feira, 19 de Novembro de 2019     

CEICIM

Projetos (Mapa da página | Voltar)

VIII Mostra de Iniciação Científica no Pantanal

Situação: Encerrado.

Vigência: 2017-2018

Órgão financiador:

Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – CNPq, a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – CAPES, o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações – MCTIC, por meio da Secretária de Políticas e Programas de Pesquisa e Desenvolvimento – SEPED, o Ministério da Educação – MEC, por meio da Secretaria de Educação Básica – SEB - Chamada CNPq/CAPES/MEC/MCTIC/SEPED Nº 25/2017 - Feiras de Ciências e Mostras Científicas.

Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Mato Grosso – FAPEMAT - Edital FAPEMAT nº. 006/2018 - Edital de apoio à realização de eventos científicos, tecnológicos ou de inovação.

Parcerias:

Instituto Federal de Ciência e Tecnologia – IFMT/Câmpus Cáceres e Prefeitura Municipal de Cáceres/Secretaria Municipal de Educação. Grupo Cometa. Juba Supermercados.

Objetivos:

·                    Estimular por meio da participação na Mostra de Iniciação Científica no Pantanal, a atitude investigativa na formação dos alunos da educação básica, promovendo assim a inclusão científica, tecnológica e social.

·                    Provocar nos alunos a curiosidade de investigar aquilo que, à primeira vista, poderia aparentar algo de difícil compreensão, ou um mistério, colocando em questionamento os conhecimentos, habilidades, crenças e conceitos prévios que eles trazem à escola.

·                    Valorizar a experimentação, a inovação, buscando estimular o trabalho colaborativo e em equipe, entre os alunos e professores na educação básica.

·                    Promover o desenvolvimento da linguagem oral e escrita por meio da elaboração do resumo e da apresentação dos trabalhos. 

·                    Incentivar o desenvolvimento de trabalhos interdisciplinares integrando as diferentes áreas da ciência como a física, biologia, química, matemática, história, geografia, topografia, geoprocessamento, informática, agricultura, zootecnia e as artes, por meio de atividades investigativas, experimentais e demonstrativas.

·                    Despertar e instigar nos alunos, principalmente nas meninas, o interesse por assuntos da área STEM (Science, Technology, Engineering and Mathematics).

·                    Incentivar jovens talentosos a seguirem as carreiras científico-tecnológicas, por meio do oferecimento de Bolsas de Iniciação Científica Junior – ICJ.

·                    Disseminar os trabalhos apresentados na Mostra ao público em geral e aos alunos das escolas públicas.

·                    Capacitar os professores nos encontros de formação na metodologia da educação científica baseada na investigação, para que eles a incorporem à sua prática pedagógica, e desenvolvam atividades de iniciação científica com os alunos.

·                    Envolver a Universidade com a Comunidade Escolar.

V Mostra de Iniciação Científica no Pantanal

Situação: Encerrado.

Vigência: 2016-2017

Órgão financiador: Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação – MCTI - Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – CNPq - Secretaria de Ciência e Tecnologia para Inclusão Social – SECIS. Chamada MCTI/CNPQ/SECIS nº 20/2015 – Feiras de Ciências e Mostras Científicas

Parceria: Instituto Federal de Ciência e Tecnologia – IFMT/Câmpus Cáceres e Prefeitura Municipal de Cáceres.

Objetivos:

Oportunizar condições para que os professores estimulem a atitude investigativa nos alunos, levando-os a observar os fenômenos ou situações vividas em seu cotidiano e, a partir de uma questão problema; desenvolvam um trabalho de iniciação científica com tema voltado às diferentes áreas da Ciência, em vez da cópia de experimentos apresentados nos livros didáticos ou em sites;

Provocar nos alunos a investigação daquilo que, à primeira vista, poderia aparentar algo de difícil compreensão, ou um mistério, colocando em questionamento os conhecimentos, habilidades, crenças e conceitos prévios que eles trazem à escola.

Promover o desenvolvimento da linguagem oral e escrita, visando a melhoria da qualidade da educação científica. 

Valorizar a experimentação, a inovação, buscando estimular o trabalho colaborativo entre os alunos e professores na educação básica.

Incentivar os alunos a trabalharem em equipe

Despertar e instigar os alunos, tanto os que participam do projeto, quanto os que assistirem a apresentação da mostra, a se interessarem pela Ciência.

Incentivar jovens talentosos a seguirem as carreiras científico-tecnológicas, por meio do oferecimento de Bolsas de Iniciação Científica Junior – ICJ.

Apoiar o desenvolvimento de trabalhos interdisciplinares integrando as diferentes áreas da ciência como a física, biologia, química, matemática, história, geografia, topografia, geoprocessamento, informática, agricultura, zootecnia e as artes, por meio de atividades investigativas, experimentais e demonstrativas.

Consolidar o envolvimento da Universidade com a Comunidade Escolar.

Capacitar e orientar os professores, por meio de encontros de formação, no desenvolvimento de atividades de iniciação científica com os alunos.

Atividades:

 

Reuniões com a equipe executora para o planejamento, acompanhamento e avaliação do Projeto.

Contactar profissionais para a elaboração da arte, da identidade visual do evento (banners, cartaz, crachá, folder, camiseta, faixa, certificados e capa do Anais) e de web design.

Visita a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação, às secretarias de Educação do Estado e do Município de Cáceres.

Contato com empresas privadas em busca de parcerias.

Serviços gráficos (folders, cartazes, xerox para as formações).

Contato para a divulgação da Mostra no site da Universidade (www.unemat.br) e do CEICIM (www.unemat.br/pesquisa/ceicim), da FAPEMAT, no rádio e na TV.

Distribuição do material impresso (folders e cartazes) da Mostra aos professores das escolas públicas e privadas de ensino de Cáceres.

Programação e desenvolvimento da capacitação dos professores para o desenvolvimento dos projetos de iniciação científica e na realização de atividades investigativas e experimentais com os seus alunos.

Preparação da Mostra.

Logística das atividades (aquisição de materiais de consumo, aluguel de mesas, premiação). Contratar prestadores de serviços de climatização; de serviços gráficos (certificados, crachás, banners); de serviços para confecção de camisetas.

Contratação de profissional para a diagramação do Anais.

 

IV Mostra de Iniciação Científica no Pantanal

Situação: Em andamento.

Vigência: 2015-2016

Órgão financiador: Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação – MCTI - Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – CNPq - da Secretaria de Ciência e Tecnologia para Inclusão Social – SECIS. Ministério da Educação- MEC - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – CAPES. Chamada MCTI/CNPQ/SECIS/MEC/CAPES nº 44/2014 – Feiras de Ciências e Mostras Científicas.

Parceria: Instituto Federal de Ciência e Tecnologia – IFMT/Câmpus Cáceres e Prefeitura Municipal de Cáceres.

Objetivos:

Estimular a atitude investigativa dos alunos frente a fenômenos ou situações vividas no dia a dia, que aparentam à primeira vista um mistério ou até algo de difícil compreensão, despertando o interesse por entendê-la, assim como, desenvolver a linguagem oral e escrita, visando a melhoria da qualidade da educação científica. 

Valorizar a experimentação, a inovação, buscando estimular o trabalho colaborativo entre os alunos e professores na educação básica.

Incentivar a iniciação científica na educação básica identificando jovens talentosos a seguirem carreiras científico-tecnológicas

Apoiar o desenvolvimento de trabalhos interdisciplinares integrando as diferentes áreas da ciência como a física, biologia, química, matemática, história, geografia, topografia, geoprocessamento, informática, agricultura, zootecnia e as artes, por meio de atividades investigativas, experimentais e demonstrativas.

Desenvolver a capacidade dos alunos para trabalharem em equipe.

Despertar e instigar os alunos, tanto os que participam do projeto, quanto os que assistirem a apresentação da mostra, a se interessarem pela Ciência.

Consolidar o envolvimento da Universidade com a Comunidade Escolar.

 Capacitar e orientar os professores no desenvolvimento de atividades de iniciação científica com os alunos.

Atividades:

Este projeto consiste na exibição pública dos resultados dos trabalhos de iniciação científica na IV MOSTRA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA NO PANTANAL, definidos e investigados, durante o ano letivo, pelas equipes de alunos do ensino fundamental e médio das Instituições públicas e privadas de Cáceres/MT e seus professores orientadores nas diferentes áreas de conhecimento como física, biologia, química, matemática, informática, agricultura, entre outros. 

Aquisição de saberes para a construção de novas perspectivas para o ensino de matemática

Situação: Em andamento.

Vigência: Junho de 2015 a junho de 2016

Órgão financiador: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) e British Council – Newton Fund. Programa de Cooperação Internacional STEM - Edital nº 06/2015

Objetivo:

Este projeto tem por objetivo a participação de coordenadores de projetos e subprojetos em andamento do Programa Novos Talentos da Capes em atividades relacionadas à STEM - Science, Technology, Engineering, Mathematics (Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática) no Reino Unido.

Os objetivos do Programa de Cooperação Internacional STEM são

2.1.1 Apresentar as formas de organização curricular do ensino de ciências, matemática e engenharia no Reino Unido;

2.1.2 Apresentar os mecanismos de interação entre os cientistas britânicos e os estudantes das escolas de educação básica britânicos;

2.1.3 Acessar novas estratégias para o processo de ensino-aprendizagem das áreas do STEM em contextos específicos da educação básica;

2.1.4 Desenvolver metodologias de ensino em ambientes formais e não formais do STEM, como museus, centros de ciências, espaços de divulgação científica, entre outros;

2.1.5 Promover visitas a centros de pesquisa e apresentação dos programas de formação dos estudantes desenvolvidos pela Academia de Educação Superior, Centro de Aprendizagem em Ciências, Associação de Educação Científica e equivalente para a engenharia e matemática, a Associação Britânica de Ciências, o STEMnet, o Museu de Ciências de Londres e as universidades com experiências no STEM;

2.1.6 Analisar o programa de motivação dos estudantes britânicos para as temáticas do STEM desenvolvidos nos cursos de verão que articulam a experiência dos institutos de pesquisa com as escolas do Reino Unido;

2.1.7 Favorecer o diálogo de docentes brasileiros com formadores de professores do Reino Unido e com docentes que atuam na divulgação científica e tecnológica, estimulando as colaborações bilaterais e o mútuo desenvolvimento;

2.1.8 Fomentar propostas de formação de professores no Brasil alinhadas às temáticas do STEM.

Atividades:

A estrutura das atividades de formação para o ensino e aprendizagem da matemática voltada à formação inicial e a educação continuada dos professores e dos alunos ocorrerá da seguinte forma:

1) Encontros de Formação:

Realização de encontros presenciais de formação com os professores participantes do projeto para a implantação da metodologia do programa STEM

2) Acompanhamento do Projeto nas escolas

Constituição do grupo colaborativo para a troca de experiências entre os professores será um ponto relevante para o desenvolvimento das ações didático-pedagógicas, bem como para o acompanhamento dos professores pelos formadores para o auxílio em eventuais dificuldades durante as atividades que serão aplicadas em sala de aula.

3) Atividades com os alunos em sala de aula

Oferecimento aos alunos de diferentes tipos de atividades baseadas na investigação com o uso de software de matemática, de calculadora, de pôster e de cartão com vistas à aprendizagem colaborativa como proposto no programa STEM.

4) Atividades com os alunos fora da sala de aula

Os alunos são extremamente curiosos, assim despertar o interesse deles pela ciência em uma idade precoce pode desencadear um desejo duradouro para prosseguir uma carreira científica, neste sentido, pretendemos que os alunos vivenciem ambientes não formais como o CEICIM, atividades interativas hands on e visita a exposições de ciências e matemática.

Novos talentos: Ressignificando a relação universidade/escola

Subprojeto: Atividades investigativas e experimentais no Ensino de Matemática na Educação Básica

Situação: Em andamento.

Vigência: 07/02/2013 – Dezembro/2016

Órgão financiador: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)

Objetivos:

Oferecer qualificação em matemática a professores e alunos da educação básica da rede pública de ensino por meio de atividades investigativas e experimentais com o uso de software de matemática.

Promover ações de intervenção no processo de alfabetização científica nas escolas da rede pública de Cáceres para a melhoria da qualidade do ensino de matemática na educação básica.

Constituir grupos colaborativos de desenvolvimento didático-pedagógico nas escolas e entre a escola e o Centro Educação e Investigação em Ciências e Matemática.

Criar novos espaços de articulação didático-pedagógica para o ensino/aprendizagem da matemática como os momentos de exposição, Circo da Matemática e Clube da Matemática, contribuindo, assim, para a melhoria das condições de trabalho na escola, aproximando a matemática da escola daquela que o educando traz de sua cultura.  

Atividades:

As atividades serão estruturadas nos encontros em quatro momentos fundamentais:

1) a apresentação de um problema para o qual devem ser formuladas hipóteses para solucioná-lo;

2) a realização da parte experimental onde as hipóteses serão testadas;

3) a discussão das observações e conclusões, e

4) o registro de toda a atividade.

As seguintes atividades extracurriculares serão desenvolvidas:

Atividade I – Descobertas em Matemática

Nesta atividade pretende-se despertar e desenvolver nos alunos a iniciativa, curiosidade e criatividade, utilizando a abordagem investigativa e experimental, explorando temas de matemática tratados na educação básica, como Números e funções, Geometria e medidas e Análise de dados e probabilidade. Para o desenvolvimento das atividades serão utilizados materiais alternativos, como canudos de refresco, bolas de gude, feijão, varetas, garrafas PET, na confecção de experimentos e atividades lúdicas.

Atividade II – Matemática e Ciências

Esta atividade pretende instigar os alunos na construção de algum conceito ou formalização matemática com uma abordagem interdisciplinar explorando situações nas quais a matemática está relacionada com as outras Ciências, como a astronomia, física, biologia, geografia. As atividades serão estruturadas nos encontros em quatro momentos fundamentais: 1) a apresentação de um problema para o qual devem ser formuladas hipóteses para solucioná-lo; 2) a realização da parte experimental onde as hipóteses serão testadas; 3) a discussão das observações e conclusões, e 4) o registro de toda a atividade.

Atividade III – O uso do computador nas atividades de ensino-aprendizagem de matemática

No desenvolvimento desta atividade será utilizado software de matemática, como o geogebra e winplot e objetos educacionais para auxiliar a compreensão e interpretação do significado de conceitos e propriedades da matemática, tornando as aulas mais interativas e dinâmicas.

Revelando Novos Talentos (2014/2015)

Situação: Concluído

Vigência: 01/12/2014 a 01/12/2015

Órgão financiador: Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (PROEC/UNEMAT) e Instituto Federal de Ciência e Tecnologia – IFMT/Câmpus Cáceres.

Objetivos: Despertar e instigar os alunos a se interessarem pela Ciência; a desenvolverem a capacidade de trabalharem em equipe e a investigarem fenômenos, conceitos e explicações sobre situações vividas no dia a dia, que aparentam à primeira vista um mistério ou até algo de difícil compreensão.

Atividades: Este projeto consiste na exibição pública dos resultados dos trabalhos de iniciação científica na III MOSTRA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA NO PANTANAL, definidos e investigados, durante o ano letivo, pelas equipes de alunos do ensino fundamental e médio das Instituições públicas e privadas de Cáceres/MT e seus professores orientadores nas diferentes áreas de conhecimento como física, biologia, química, matemática, informática, agricultura, entre outros. 

 

Ao infinito e além

Situação: Concluído.

Vigência: Março de 2013 a março de 2014

Órgão financiador: Pró-reitoria de Extensão e Cultura (PROEC)

Objetivos:

Propiciar as pessoas o entendimento dos princípios básicos sobre o conhecimento científico da mais antiga entre todas as ciências, a astronomia.

Aguçar ainda mais a curiosidade das pessoas pela observação do céu, que já vem desde a antiguidade, por meio da apresentação de sessões a ser realizadas no planetário.

Atividades: Ao adentrar no planetário, os “astronautas”' visitantes ao embarcarem na “nave” que os levará a uma viagem cósmica visitando os planetas do Sistema Solar aprenderão sobre fenômenos celestes, como o cometa. Serão atendidos entre 20 a 30 alunos das escolas de Cáceres e região, por meio do oferecimento de visitas planejadas com atividades pré, durante e pós-atendimento envolvendo os conceitos básicos de astronomia baseada na metodologia Hands-on/Minds-on colocando os participantes em contato com as técnicas de construção artesanal de telescópios, gnômon e instrumentos afins e exposição de vídeos didáticos sobre o tema.

 

Novos talentos: diálogos entre a pós-graduação, a graduação e a educação básica.

Subprojeto: Qualificação de Professores do Ensino Fundamental I em Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias.

Situação: Concluído   

Vigência: Janeiro de 2011 a dezembro 2013

Órgão financiador: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)

Objetivos:

Oferecer qualificação em ensino de ciências e matemática aos professores das séries iniciais da rede pública de ensino por meio de atividades investigativas e experimentais;

Promover ações de intervenção no processo de alfabetização científica nas escolas da rede pública de Cáceres;

Constituir grupos colaborativos nas escolas e entre a escola e o Centro de Educação e Investigação em Ciências e Matemática.

Atividades:

Utiliza como metodologia o ensino de ciências baseado na investigação que tem sua inspiração no programa La Main à la Pâte, elaborado em 1994 na França e coordenado pelo prêmio Nobel em Física Georges Charpak. A metodologia investigativa utilizada nas atividades desenvolvidas nos encontros presenciais é estruturada em quatro momentos fundamentais:

1) a apresentação de um problema para o qual devem ser formuladas hipóteses para solucioná-lo;

2) a realização da parte experimental onde as hipóteses serão testadas;

3) a discussão das observações e conclusões, e

4) o registro de toda a atividade.

As atividades propostas no projeto estão relacionadas aos seguintes tópicos:

Atividade I - Ensino de ciências (Temas estudados nas séries iniciais como Ar, Água e Meio Ambiente.);

Atividade II – Educação Matemática e Informática (Temas de matemática tratados nas séries iniciais. O acesso do professor ao ambiente informatizado aprendendo a utilizar softwares de matemática.);

Atividade III – Astronomia (relacionada a temas voltados à introdução à astronomia como: Coordenadas terrestres, inclinação do eixo da Terra. Estações do ano. A eclíptica. Conceito de esfera celeste. Ponto Sul, direção Sul. Observação de estrelas e galáxias em planetários. A observação do céu. Instrumentos astronômicos. Planetário).

 

Revelando Novos Talentos (2011/2013)

Situação: Concluído.

Vigência: 01/12/2011 a 01/12/2013

Órgão financiador: MCTI/CNPq/MEC/CAPES/SEB. Chamada 25/2011 - Abrangência Municipal - Feiras de Ciências e Mostras Científicas.

Objetivo: Despertar e instigar os alunos a se interessarem pela Ciência; a desenvolverem a capacidade de trabalharem em equipe e a investigarem fenômenos, conceitos e explicações sobre situações vividas no dia a dia, que aparentam à primeira vista um mistério ou até algo de difícil compreensão.

Atividades: Este projeto consiste na exibição pública dos resultados dos trabalhos de iniciação científica na I e II MOSTRA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA NO PANTANAL, definidos e investigados, durante o ano letivo, pelas equipes de alunos do ensino fundamental e médio das Instituições públicas e privadas de Cáceres/MT e seus professores orientadores nas diferentes áreas de conhecimento como física, biologia, química, matemática, informática, agricultura, entre outros. 

 

Atividades Investigativas no Ensino de Ciências e Matemática na Educação Básica

Situação: Concluído​

Vigência: Janeiro de 2011 a dezembro 2012

Órgão financiador: PROEC

Objetivo: Qualificar os professores das séries iniciais da rede pública no ensino de ciências e matemática por meio do uso de atividades investigativas e experimentais.

Atividades: As atividades oferecidas levarão em consideração as necessidades dos professores sobre assuntos trabalhados em sala de aula ou que tenham surgidos a partir do interesse de seus alunos. Serão desenvolvidas atividades de investigação buscando a apropriação pelos professores da metodologia; o aprofundamento dos conceitos envolvidos nas discussões; exposição dos participantes dos assuntos tratados nas formações; discussão de ideias e concepções sobre como ensinar ciências e matemática; troca de experiências entre os participantes, reflexão sobre o processo de apropriação de atividades investigativas, trabalho em equipe para reelaborar, planejar e implementar atividades significativas para o ensino de ciências e matemática, avaliação sobre as atividades desenvolvidas pelos formadores nas qualificações e pelos professores em sala de aula. O projeto prevê o desenvolvimento de uma atividade no curso para posteriormente, após sua adequação ser aplicada em sala de aula pelo professor cursista.

 

 

Em Andamento

 

Encerrados

 

Em Andamento

 

Encerrados

Você esta aqui: CEICIMProjetosEncerrado

Rede Social


Copyright 2019 - Universidade do Estado de Mato Grosso
Av. Tancredo Neves, 1095 - Cavalhada II
78200-000 - Cáceres - Mato Grosso
PABX +55 (65) 3221-0000