Mato Grosso, Domingo, 23 de Janeiro de 2022     
Novo Portal
Aluno da Unemat recebe prêmio por publicação internacional na área de ecologia funcional de plantas
UNEMAT FAZ PESQUISA
Aluno da Unemat recebe prêmio por publicação internacional na área de ecologia funcional de plantas
21/05/2021 14:11:36
por Hemilia Maia
Foto por: Arquivo pessoal Igor Araújo

O biólogo e mestre em Ecologia e Conservação, Igor Araújo de Souza, aluno da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) desde a graduação, demonstrou pela primeira vez, estratégias ecológicas das árvores para lidar com o aquecimento do planeta, em sua dissertação de mestrado “Mudanças Climáticas: Impactos, adaptação e vulnerabilidade de árvores da borda Sul-Amazônica às altas temperaturas”.

Recentemente, Araújo publicou dois artigos resultantes desse trabalho, um na revista Environmental Research Letters e outro na mais antiga revista científica de botânica, a Flora-Jena, em circulação desde 1818, tendo sido premiado por este. O artigo intitulado “Intraspecific variation in leaf traits facilitates the occurrence of trees at the Amazonia–Cerrado transition”, em português “Variação intraespecífica em atributos foliares facilita a ocorrência de árvores na transição Amazônia-Cerrado” garantiu a Araújo o prêmio Mérito de Pesquisa de Aluno Destaque, assim como reconhecimento internacional. O prêmio, recebido em 18 de abril, é uma homenagem da Revista Flora-Jena aos alunos de pós-graduação autores de publicações originais e excepcionais de alta qualidade.  

Neste estudo, Araújo mostrou que as árvores que crescem em ambientes mais quentes e secos, como no cerrado, apresentam estratégias ecológicas mais vantajosas para lidar com o aquecimento do clima. “A capacidade das árvores em modificar suas características, ou atributos funcionais como, tamanho e espessura das folhas, e a densidade de tricomas (pelos) e estômatos (poros microscópicos), pode determinar o sucesso delas em persistir em nosso planeta no futuro”, explicou o cientista.

Em seu estudo Intraspecific variation in leaf traits facilitates the occurrence of trees at the Amazonia–Cerrado transition Araújo concluiu que as plantas se adaptam as alterações climáticas do ambiente por meio das modificações nas estruturas foliares.  Em biomas como o cerrado, as folhas serão menores e com muitos pelos, enquanto as folhas das plantas que crescem em ambientes mais úmidos como em florestas apresentarão folhas maiores e sem pelos com menor resistência à seca e às temperaturas mais elevadas.

O estudo, que foi elaborado por cientistas da Unemat em parceria com duas universidades do Reino Unido, é o primeiro a realizar uma ampla varredura dos atributos anatômicos das folhas para medir a mudança nas características em uma série de escalas ecológicas, especialmente em ambientes instáveis, como os da zona de transição entre os dois maiores biomas brasileiros, a Amazônia e o Cerrado, onde as árvores estão sendo muito afetadas pelas mudanças climáticas.

Igor Araújo de Souza atualmente é doutorando em Ecologia e Conservação pela Unemat, em Nova Xavantina e é apontado, por seus professores, como cientista promissor na área de ecologia funcional de plantas. Sua dissertação de mestrado foi orientada pela professora da Unemat, Beatriz Marimon, doutora em Ecologia e coorientada pelo professor da Universidade de Leeds, Inglaterra, Emanuel Gloor, doutor em Ciências Naturais e Marina Scalon, doutora em Ecologia Vegetal pela Macquarie University. 

Salvar esta página   Imprimir notícia   Enviar notícia por e-mail Visitas: 22921 | Impressões: 25783
Compartilhar no Facebook

Notícias relacionadas

  • Nenhuma notícia relacionada

Rede Social


Copyright 2022 - Universidade do Estado de Mato Grosso
Av. Tancredo Neves, 1095 - Cavalhada III
78217-900 - Cáceres - Mato Grosso
PABX +55 (65) 3221-0000