PADRÃO DE ESPECIALIZAÇÃO DO COMÉRCIO INTERNACIONAL DO SETOR FLORESTAL BRASILEIRO (1999 – 2015)

Mygre Lopes da Silva, Carla Rosane da Costa Sccott, Daniel Arruda Coronel

Resumo


Este trabalho buscou analisar o padrão de especialização do comércio internacional do setor florestal brasileiro, identificando os setores produtivos mais dinâmicos, no período entre 1999 a 2015. Para isso, calcularam-se os indicadores de Taxa de Cobertura das Importações (TC), de Comércio Intraindústria (CII) e de Concentração Setorial das Exportações (ICS). Os dados foram coletados no Sistema de Análise de Informações do Comércio Exterior (Alice Web). Os resultados indicaram que o Brasil apresenta vantagens comparativas nos setores de madeira, carvão vegetal e obras de madeira e pastas de madeira ou de outras matérias fibrosas celulósicas, papel ou cartão para reciclar. A maior parte dos setores do mercado florestal apresenta comércio interindustrial, exceto borracha e suas obras e papel e cartão, obras de pasta de celulose, de papel ou de cartão. Além disso, o setor florestal brasileiro apresenta um padrão de concentração uniforme.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.30681/ruc.v8i15.3294

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

ISSN: 2316-8072

Indexação: