REPRESENTATIVIDADE DO IPTU NA RECEITA TRIBUTÁRIA DOS MUNICÍPIOS DE MIRASSOL D’OESTE, ARAPUTANGA E SÃO JOSÉ DOS QUATRO MARCOS

Gilson Lourenço Ribeiro

Resumo


A Receita Tributária Municipal e a arrecadação do Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU) dos municípios de Araputanga, Mirassol D’Oeste e São José dos Quatro Marcos, no período de 2011 a 2014, foram objeto de estudo deste trabalho acadêmico. Os municípios selecionados fazem parte da microrregião designada Vale do Jauru, a Oeste do Estado de Mato Grosso e possuem características geográficas e sociais semelhantes. O objetivo era analisar a representatividade desse tributo para o montante da arrecadação tributária própria. Na fase de coleta dos dados foi realizado uma pesquisa quantitativa nos sítios eletrônicos das prefeituras, Câmaras Municipais e Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso, onde foi pesquisado o valor arrecadado em Receita Tributária e o valor específico do IPTU. Quanto ao método de análise, foi utilizado o método quantitativo, sendo realizado uma análise descritiva dos dados encontrados. Observou-se que essa fonte de recurso é relevante para a Receita Tributária própria dos munícipios sob análise.


Texto completo:

PDF

Referências


CARVALHO JR, Pedro Humberto Bruno de. IPTU no Brasil: progressividade, arrecadação e aspectos extra-fiscais. 2006.

CORRÊA, Alexandre Augusto de Castro. Notas sobre a história dos impostos em direito romano. Revista da Faculdade de Direito, Universidade de São Paulo, v. 66, p. 97-104, 1971.

DUARTE, Evaldo Rezende. GESTÃO TRIBUTÁRIA: A importância da Receita Tributária Própria no Orçamento dos Municípios do Vale do São Lourenço, no período de 2010 a 2012. 2014.




DOI: http://dx.doi.org/10.30681/ruc.v8i15.2888

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

ISSN: 2316-8072

Indexação: