O ESTUDO DE PAISAGEM NAS AULAS DE LÍNGUA PORTUGUESA: UMA PROPOSTA INTERDISCIPLINAR

Marcelo Nicomedes dos Reis SILVA FILHO, Geovana Oliveira ARAÚJO, Jeane Oliveira da SILVA

Resumo


A sala de aula é um território em constante mudança em que o docente precisa ter o domínio de várias técnicas, além do próprio conteúdo a ser trabalhado para que os alunos sintam prazer em estudar. Vive-se um momento atribulado na educação, as escolas e os professores não conseguem acompanhar o avanço visto na sociedade como um todo, e isso se reflete na postura do aluno que já vê a sala de aula como um local enfadonho e sem muito a ver com a sua vida. Tendo em vista o exposto, este trabalho propõe uma reflexão sobre novas formas de se trabalhar conhecimentos presentes na sala de aula tendo uma conexão com outras disciplinas, ou seja, tentar deixar aos poucos o ensino disciplinar, e favorecer as práticas interdisciplinares. Objetiva-se nesta pesquisa, 1) refletir acerca dos conceitos de interdisciplinaridade; 2) entender como o estudo de paisagem pode contribuir para as aulas de língua portuguesa em sala de aula; 3) apresentar sugestões de como o ensino de paisagem pode ser usado nas aulas de LP a partir de uma proposta interdisciplinar. O artigo está pautado em uma perspectiva qualitativa de natureza descritiva e teve como instrumentos de coleta de dados a análise bibliográfica além da análise documental. Este é o recorte de uma pesquisa desenvolvida no grupo de estudo em Linguagens, Culturas e Identidades – UFMA, as conclusões parciais são de que com a introdução do estudo de paisagem os alunos conseguiram ler detalhes nos textos antes não observados.  
 
Palavras chave: Paisagem, Interdisciplinaridade, Língua Portuguesa.

Texto completo:

PDF

Referências


BAGNO, Marcos. A Inevitável Travessia: da prescrição gramatical à educação linguística. in: Língua Materna: letramento, variação e ensino. – São Paulo: Parábola Editorial, 2002.

BONATTO, Andréia, et al. Interdisciplinaridade no ambiente escolar. IX ANPED SUL, 2012.

BORTONI-RICARDO, Stella Maris. Educação em Língua materna: a sociolinguística na sala de aula. São Paulo: Parábola Editorial, 2004.

BRASIL. SECRETARIA DE EDUCAÇÃO FUNDAMENTAL. Parâmetros Curriculares Nacionais: geografia. Brasília: MEC/SEF, 1998.

BRASIL. SECRETARIA DE EDUCAÇÃO FUNDAMENTAL. Parâmetros Curriculares Nacionais: língua portuguesa. Brasília: MEC/SEF, 1998.

COELHO, Nelly Novaes. Literatura infantil: teoria, análise, didática – 1. ed. – São Paulo: Moderna, 2000.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática docente. São Paulo: Paz e Terra, 2011.

_________. Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2012.

LASZLO, Ervin. Macrotransição: o desafio para o terceiro milênio. São Paulo: AxisMundi, 2001.

PEREIRA, Robson da Silva; CANO, Rogério de Oliveira, coordenador. Geografia. São Paulo: Blucher, 2012. (Coleção a reflexão e a prática no ensino)

SANTOS, Milton. A Natureza do Espaço: Técnica e Tempo, Razão e Emoção. - 4. ed. 2. reimpr. - São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2006. - (Coleção Milton Santos; 1)

THIESEN, Juares da Silva. A interdisciplinaridade como um movimento articulador no processo ensino-aprendizagem. Revista Brasileira de Educação, 2008, 13.39: 545.

Recebido em: 4 de maio de 2019

Aprovado em: 20 de junho de 2019


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 2359-0041

INDEXADORES: