DECOLONIALIDAD DEL PODER NO CONTEXTO DA GLOBALIZAÇÃO

José MARÍN

Resumo


Este artigo propõe discutir nesta edição especial da revista «Kalunga», a compreensão histórica do racismo. Assim, é necessário integrar o eurocentrismo e o racismo de maneira oportuna, na medida em que esse processo explica à origem e a permanência do racismo. O processo histórico de discriminação racial é muito ativo, atualmente no mundo ocidental (Brasil, América Latina, Estados Unidos e Europa). Não se pode explicar o racismo sem a história do eurocentrismo, que trouxe a cosmovisão antropocêntrica, de um colonialismo imputado e é perpetuado até hoje.

 Palavras - chave: Eurocentrismo, colonialismo, racismo


Texto completo:

PDF

Referências


BLANCK DE OLIVEIRA, CECCHETI, E., DE CEZARO, R., RISKE- KOCH, S.(Orgs.). Culturas e Diversidade Religiosa na América Latina. Pesquizsas e Perspectivas pedagógicas, 2009.

CECCHETTI, E. & PIOVENZANA, L. (Orgs.). Interculturalidade e educação: saberes, práticas e desafíos. Blumenau: EDIFURB, Serie Saberes em Diáologo, 2015.

FREIRE, Paulo. Pédagogie des opprimés. Paris: Maspero, 1996.

GUZINSKY, S. La pensée métisse. Paris: Fayard, 1999.

JACQUARD & Al. Génétique des populations humaines. Paris: Presses Univeristaires de France PUF, 1999.

LANGANEY, A.. BLEYEMBURGH VAN, N. H., SANCHEZ MAZAS, A.. Tous parents. Tous diofferents. Parsis : Musée de l’Homme, 1995.

LEVI-STRAUSS, C.. Race et histoire. UNESCO ; Paris : Denoël, 1967 ; Paris: Gallimard, Folio Essais, n° 58 et Folioplus, n° 104, 1952.

LEWONTIN, R. La diversité génétique humaine. Paris: Belin,1988.

MARIN, J.. Etnocentrisme et racisme dans l’historie eurpéenne dans le cadre de la conquête de l’Amérique et perspective actuelle In Chritina Allemann-Ghionda (Ed.) Multikultur und Bildung in Europa. Multiculture et education en Europa. Bern, Berlin, Frankfurta. M, New York, Paris, Wien : Peter Lang, 1994.

MARIN, J. Las razas biológicamente no exsiten, pero el racismo si, como ideología In Diálogo Educacional, Programa de Pós-Graduaco PUCPR, Bresil, vol. 4, número 9 maio/agosto, 2003.

MARIN, J.. Breve historia del Estado-nación y de la integración en Europa y en América latina. In José Hurtado Pozo (Ed.) Derecho Penal y pluralidada cultural Friburgo- Lima : Universidad de Friburgo, Suiza, 2007.

MARIN, J. Globalização, diversidade cultural e desafíospara a educação. In Revista de Educação Pública, Cuiaba v. 16. N30, 2007a. Jan-abr, pp. 139-161.

MARIN, J. Interculturalidade e descolonizaçáo do saber : relaçôes entre saber local e saber universal, no contexto da Globalizaçáo In Visão Global, v. 12, n° 2 jul/dez 2010, pp. 127-155

MARIN, J. il gene no hanno colore. In Lo sfondo. Rivista pedagogica e culturale del Movimento di Cooperazione Educativa. Vol. 64, n., 1 febbraio, 2015.

MARIN, J. Colonização e descolonização na educacção e Interculturalidade: relações ente saber local e saber universal no contexto da Glabalização » In Elcio Cecchetti & Adecir pozzer (Orgs.) Educação e Intercultralidade. Conhecimientos, saberes e práticas descoloniais. Blumenau : Edifurb, 2014a.

PICQ, P. De Darwin à Lévi-Strauss. L’homme et la diversité en danger. Paris : Odile Jacob, 2013.

Recebido: 15/01/2017

Aprovado: 10/02/2017

Publicado: 30/06/2019




DOI: http://dx.doi.org/10.30681/geoambes.v2i1.3742

Apontamentos

  • Não há apontamentos.