PERFORMANCES DO CORPO: CAPOEIRAS... KALUNGAS... BATISMO EM EDUCAÇÃO POPULAR

Waldinéia Antunes de Alcântara FERREIRA

Resumo


O texto traz uma reflexão do movimento cultural e étnico que vem sendo desenvolvido em torno de um trabalho de brasilidade, resistências e educação popular. Integra jovens, adultos, crianças, homens e mulheres da comunidade, das escolas públicas, das universidades, bem como, diferentes grupos de matriz afro-brasileira, na perspectiva cultural, de religiosidade e do próprio movimento negro. Apresenta o Kalunga, como eventomovimento fortalecido pelas redes estabelecidas e construídas, ao longo de vários anos, que evidencia reflexões Afro-brasileiras e Ameríndias que estão assentadas no estado da arte-comunicação decolonial vivenciadas na interação, no ritmo e na singeleza profunda das expressividades de corpos que comungam com a ancestralidade em estado atual, que comungam com os estranhamentos e com as alteridades.

Palavras-chave: Afro-brasileira. Ameríndio. Decolonialidade. Kalunga.


Texto completo:

PDF

Referências


BRITO, Valmir Ari. (In)Visibilidade da Contribuição Negra nos Grupos de Capoeira em Florianópolis. 101f. (Dissertação de Mestrado em Educação)- Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal, Santa Catarina, Educação e Movimentos Sociais, Florianópolis, SC, 2005.

FERNANDES, Cecilia Ricardo Fernandes. O que queriam os Kalungas? A transformação do olhar acadêmico sobre as demandas quilombolas do nordeste de Goiás. INTERAÇÕES, Campo Grande, v. 16, n. 2, p. 421-431, jul./dez. 2015

http://www.scielo.br/pdf/inter/v16n2/1518-7012-inter-16-02-0421.pdf. Acesso: julho, 2018.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. São Paulo: Paz e Terra, 1993.

GONÇALVES, Fernando do Nascimento. Performance: um fenômeno de arte-corpocomunicação. Ano 11, nº 20, 1º semestre de 2004. Disponível: http://www.epublicacoes.uerj.br/index.php/logos/article/viewFile/14676/11144. Acesso: abril/2018.

MALANDRINO, Brígida Carla. Espaços de Hibridações e de Diálogos Culturais: O Caso Bantú. Revista de Estudos da Religião. ISNN 1677122. Disponível: https://www.pucsp.br/rever/rv1_2009.

MERLEAU-PONTY, Maurice. Fenomenologia da percepção. Tradução; Carlos Alberto Ribeiro de Moura. São Paulo: Editora Martins Fontes, 1999.

PASSOS, Luiz Augusto. Educação Popular: um projeto de rebeldia e alteridade. Revista de Educação Pública Cuiabá v. 16 n. 31 p. 105-118 maio -ago. 2007.

PORTELA, Valdeson Paula. Capoeirando Caminhos: do Pé do Berimbau ao Ser e Fazer Capoeira em Cuiabá. 115 f. (Dissertação de Mestrado) – Programa de Pó-Graduação em Educação da Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá-MT, 2017.

SODRÉ, Muniz. Samba, o dono do corpo. Rio de Janeiro: Mauad, 1990.

ZITKOSKI Jaime José. A refundamentação da educação popular à luz de uma nova racionalidade proposta por Freire e Habermas. Revista de Ciências Humanas, v.1, n.1, 2000.

Disponível em: http://revistas.fw.uri.br/index. Acesso: abril/2018.

Recebido: 30/09/2018

Aprovado: 09/02/2019

Publicado: 30/06/2019




DOI: http://dx.doi.org/10.30681/geoambes.v2i1.3739

Apontamentos

  • Não há apontamentos.