Jornalistas em formação e o compromisso ético com a verdade diante do fenômeno das fake news

Rosana Alves Alves

Resumo


A atividade de ensino relativa a discussão sobre formação em jornalismo; ética; verdade e fake news que norteou esta investigação-ação foi desenvolvida com dez alunos da disciplina de Estágio Curricular Supervisionado em Jornalismo (1a fase) da Universidade do Estado de Mato Grosso – Unemat. A intervenção em sala de aula considerou os acadêmicos como jornalistas em formação e como tal, sujeitos que necessitam estar atentos as mudanças e desafios da profissão. Os dados recolhidos apontam indicativos avaliativos acerca da formação em jornalismo e sobre os princípios éticos cabíveis aos profissionais da área no sentido de construir pautas comprometidas com a verdade, tornando-se um contraponto às fake news. Permitiu também perceber que os acadêmicos compreendem o valor social do jornalismo e que há inúmeros prejuízos para a sociedade quando o profissional não age a partir de uma conduta ética compromissada com a verdade.


Palavras-chave


Ensino de Jornalismo; Estágio Supervisionado; Ética; Verdade; Fake News.

Texto completo:

PDF

Referências


AMENDOLA, G.. ‘É necessário que cada boato seja desmentido’, diz professor da USP. O Estado de São Paulo. 05 de fevereiro de 2017. Disponível em: Acesso em: 13 abr. 2018.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2009.

BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de graduação em Jornalismo. Brasília: CNE/CES. Resolução n. 01, de 27 de setembro de 2013.

BUCCI, E. Sobre ética e imprensa. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

CASTRO, F. de. 'Fake news' têm 70% mais chance de viralizar que as notícias verdadeiras, segundo novo estudo. O Estado de São Paulo. 08 mar. 2018. Disponível em: . Acesso em: 05 set. 2018.

CÓDIGO de Ética dos Jornalistas Brasileiros. Federação Nacional dos Jornalistas. Brasília-DF, 2007. Disponível em: http://fenaj.org.br/wp-content/uploads/2014/06/04-codigo_de_etica_dos_jornalistas_brasileiros.pdf . Acesso em: 09 out 2018.

FERRARI, P. Fake news, pós-verdade e o consumo de informações. XXVI Encontro Anual da Compós - Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação, Faculdade Cásper Líbero, São Paulo - SP, 06 a 09 de junho de 2017, Anais. Disponível em: . Acesso em: 12 set. 2018.

FONSECA JÚNIOR, W. C. da. Análise de conteúdo. In. DUARTE, Jorge; BARROS, Antonio (org). Métodos e técnicas de pesquisa em comunicação. São Paulo: Atlas, 2014.

HAYNES, B. Facebook retira do ar rede ligada ao MBL antes das eleições. Reuters, São Paulo. 26 jul. 2018. Disponível em: Acesso em: 05 set. 2018.

HERSCOVITZ, H. G. Análise de Conteúdo em Jornalismo. In. BENETTI, Marcia: LAGO, Claudia (Orgs.). Metodologia de pesquisa em Jornalismo. Petrópolis: Vozes, 2007.

JORGE, T. de M. Notícia e fake news: uma reflexão sobre dois aspectos do mesmo fenômeno da mutação, aplicada ao jornalismo contemporâneo. Âncora - Revista Latino-americana de Jornalismo, João Pessoa, ano 4, v.4. n.2, jul./dez. 2017.

MARTINO, L. M. S. Teoria Das Mídias Digitais - Linguagens, Ambientes e Redes. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 2015.

PARISER, E. O filtro invisível: o que a internet está escondendo de você. Rio de Janeiro: Zahar, 2012.

RECUERO, R. A Nova Revolução: as Redes são as Mensagens. In. BRAMBILLA, Ana Para Entender as Mídias Sociais. Licença Creative Commons, 2011. Disponível em: http://www2.unifap.br/claudiomarcio/files/2014/04/paraentenderasmidiassociais.pdf Acesso em 20 abr. 2019.

_________, R. Redes Sociais. In. CITELLI, Adilson. et al. (Org.). Dicionário de comunicação: escolas, teorias e autores. São Paulo: Contexto, 2014.

SILVA, M. B. da; OLIVEIRA, R. A. de O Estágio Supervisionado em Jornalismo da Unemat e as implicações para o ensino. Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2016. Disponível em: . Acesso em: 17 abr. 2018.

TRIPP, D. Pesquisa-ação: uma introdução metodológica. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 31, n. 3, p. 443-466, set./dez. 2005. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ep/v31n3/a09v31n3.pdf Acesso em 10 out 2018.

VALENTE, J. Brasil é país mais preocupado com notícias falsas, diz estudo global. Agência Brasil, 16 jun. 2018. Disponível em: . Acesso em: 05 set. 2018.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.